segunda-feira, 6 de fevereiro de 2017

Os 5 países mais amigáveis com o Bitcoin


Muitos países desenvolvidos financeiramente são amigáveis em relação ao bitcoin, a moeda digital peer-to-peer (P2P) que foi desenvolvida na sequência da crise financeira de 2008. A eliminação de bancos e outras instituições financeiras como intermediários é um ponto importante para os usuários, pois tem o potencial de reduzir drasticamente os custos de transação, permitindo pagamentos praticamente instantâneos. Objeções de países que não permitem bitcoin, ou que restringem acentuadamente seu uso, foco no anonimato das transações. O fato de o bitcoin ter sido associado tanto ao tráfico de drogas como ao financiamento do terrorismo fazem com que muitos países, e especialmente a União Europeia, considerem uma forte restrição dos regulamentos.
Bitcoin, como outras chamadas cripto-moedas, funciona fora do âmbito dos bancos centrais, que procuram dirigir economias aumentando ou diminuindo a quantidade de moeda em circulação e levantando ou abaixando taxas de interesse. Será interessante ver o impacto, se é que algum, bitcoin tem sobre as reações dos bancos centrais quando a próxima crise financeira acontecer.

Os EUA

Os Estados Unidos são indiscutivelmente o país mais amigo do bitcoin no mundo, com a moeda aceita por ambas as grandes empresas, como Dish Network e um número crescente de pequenas empresas. Os primeiros regulamentos foram emitidos pelo Financial Crimes Enforcement Network (FinCEN) em março de 2013, colocando trocadores de moeda digitais e processadores sob a Lei do Sigilo Bancário, definindo-os como empresas de serviços monetários. Isso significa que as empresas devem cumprir uma série de requisitos de registro e manutenção de registros compatíveis com outras instituições financeiras.
A Securities and Exchange Commission (SEC) emitiu avisos de investimento que alertam para a natureza arriscada de investir no bitcoin. O Internal Revenue Service (IRS) trata como propriedade em vez moeda para fins fiscais.

Canadá

Bitcoin é levemente regulamentado no Canadá, e o Senado canadense recomendou que permaneça assim. No entanto, com a entrada em funções do novo governo liberal, resta saber se isso poderá mudar. A popularidade da moeda no país tem sido desigual. O primeiro ATM bitcoin (caixa eletrônico) foi instalado em Vancouver em outubro de 2013, permitindo que as pessoas troquem entre dólares canadenses e bitcoin. Mas, em 2015, duas grandes bolsas ficaram fora do negócio. Seguiu-se o anúncio de que um dos maiores fundos de pensão do país, o Sistema de Aposentadoria dos Funcionários Municipais de Ontário, estava considerando fazer investimentos em negócios de bitcoin e de startup relacionados.

Austrália

Austrália tem sido muito amigável para bitcoin e não tem quaisquer restrições significativas sobre a sua utilização. Mas em setembro de 2015, os bancos locais fecharam as contas de 13 dos 17 intercâmbios que operam no país, devido a preocupações com links para atividades ilegais; esta medida não foi exigida pela agência australiana contra a lavagem de dinheiro, mas foi iniciada pelos próprios bancos. Os fechamentos tornam muito mais difícil movimentar dinheiro entre o dólar australiano e bitcoin. Isso tem causado a sua popularidade entre as empresas dominantes, especialmente varejistas, a diminuir acentuadamente.

União Européia

Bitcoin tem sido relativamente livre de regulamentação na União Europeia e recebeu um grande impulso a partir de uma decisão judicial outubro 2015 que isenta as operações com a moeda digital do imposto sobre o valor acrescentado (IVA). Isso coloca o Bitcoin em linha com as transações em outras moedas. No entanto, após os atentados terroristas de 13 de novembro de 2015 em Paris, houve pedidos generalizados de uma repressão às formas anônimas de pagamento. Isso inclui Bitcoin, outras moedas digitais e cartões de débito pré-pagos.

Japão

O Japão tem sido muito hospitaleiro para bitcoin e tem sido objeto de regulamentação mínima. No entanto, em fevereiro 2014 a Mt. Empresa Gox (empresa de troca de bitcoin) suspendeu a negociação, fechou seu serviço de site e de câmbio, e arquivadas para uma forma de proteção contra falência de credores. Isso levou o Japão a aprovar uma medida para classificar a moeda como mercadoria e não como divisa.
Em 2016 foi criado um projeto de lei que define moedas virtuais como bitcoin para ter valores de ativos, legalmente permitido para ser usado em fazer pagamentos e um ativo que pode ser transferido digitalmente.
O projeto de lei é essencialmente uma revisão legislativa para a lei de liquidação de fundos que, originalmente, não reconhece bitcoin e moedas digitais como equivalentes às moedas convencionais.

Abraços,
Cowboy Investidor

22 comentários :

  1. Bitcoins é o tipo de iniciativa que desafia o poder do estado em controlar a moeda e as transações. Muitos países "toleram" bitcoins e por enquanto deixam a coisa fluir. Mas quando (e se) começar a incomodar pra valer, é muito provável que medidas sejam tomadas (a China já fez uma primeira tentativa mais aguda). É uma regulamentação aqui, uma restrição ali, um imposto de cá e aos poucos os governos esquerdistas (que volta e meia estao no poder) vão minando os bitcoins...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá IR,
      Isso é verdade. Vamos ver como isso vai ser no futuro. Acho que é por aí que você falou mesmo.

      Excluir
  2. Eu ainda aguardo uma suave queda para poder ingressar no mercado de bitcoins, mas acompanho diariamente a cotação e o gráfico...
    Fico puto pois em 2013 li sobre bitcoin e não "botei fé" e agora amargo o custo oportunidade perdido, kkkk.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá LM,
      Pois é. Eu ainda só leio sobre bitcoin. Não tenho muita coragem de investir ainda.

      Excluir
  3. Um dia eu irei aportar em bitcoins. Vou só juntar mais uma graninha.
    Ótimo post!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá MP,
      Obrigado.
      É uma forma de diversificar.

      Excluir
  4. Ola CI,

    Sou cetico quanto aos bitcoins ... Pra mim nao gera valor, apenas especulaçao.

    Prefiro ficar de fora...

    Abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá VDC,
      Eu apenas estudo, ainda não investi em nada também. Talvez um dia poderei investir.

      Abraços.

      Excluir
    2. Tb tenho medo deste negócio, rs
      abraço

      Excluir
    3. Olá UÓ,
      Eu também tenho receio disso. Como falei, só estudo mesmo.

      Abraços.

      Excluir
    4. Ter medo do novo é normal! Tem uma palestra no youtube com o título "CoinBR Bitcoin Summit - Andreas Antonopoulos " que fala da evolução do "dinheiro", acho que nos 2:55. Ele fala que sempre que houve mudanças nesses sistemas, as pessoas ficaram receosas por um bom tempo, ou melhor um longo tempo. Por exemplo: Pense ai mudar do escambo para os metais preciosos? Pense ai mudar dos metais preciosos para um papel impresso? Essas mudanças não foram aceitas da noite para o dia. Elas levaram anos e anos.
      A ideia do bitcoin é excelente!!! E é uma evolução gigantesca! E os bancos que se segurem, pois poderão ficar para trás, assim como muitas empresas ficaram em seus ramos de atividade por não inovarem.
      O conhecimento reduz o medo. Portanto, estudem a tecnologia!!!

      Excluir
    5. Olá anônimo,

      Excelente comentário.
      Isso é verdade, aceitar o novo de primeira da medo, mas com o tempo isso vai amadurecendo.

      Abraços.

      Excluir
  5. E aí Cowboy, eu leio alguma coisa sobre bitcoin, faz tempo que eles tem previsto uma grande queda na cotação, por isso nunca tive coragem, do jeito que sou azarado, vai que eu compro e cai logo em seguida !!! rsrs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá SP,
      Pois é, eu acho um investimento arriscado. Por enquanto só estou nos estudos.

      Abraços.

      Excluir
  6. Boas Cowboy,

    Muito bom, não sabia disso.

    O Brasil ainda tem um longo caminho a trilhar

    Abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá IM,
      Obrigado, o bitcoin ainda é pouco usado no Brasil e em boas parte dos países.

      Abraços.

      Excluir
  7. As experiências no Canadá com bitcoins não foram muito legais. Pra abrir conta na corretora lá só sendo canadense. Acho que até aqui no Brasil é mais fácil operar. Agora óbvio que tem um baita esforço do setor privado investindo lá em bitcoins mas o gov tende a dificultar

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá VDD,
      O governo na maioria das vezes vai dificultar as coisas.

      Abraços.

      Excluir
  8. E se uma pessoa deve dinheiro a você, mas deu a garantia em bitcoins. Na hora de cobrar, ela diz que não tem mais. A rastreabilidade é garantida?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá anônimo.
      A chave é privada. Então quem tem acesso é só o dono da chave. Nesse caso temos que acreditar no devedor.

      Abraços.

      Excluir
  9. Boa dia, eu gostaria de saber por gentileza a fonte dessa informação para uma pesquisa que estou fazendo: "Bitcoin tem sido relativamente livre de regulamentação na União Europeia e recebeu um grande impulso a partir de uma decisão judicial outubro 2015 que isenta as operações com a moeda digital do imposto sobre o valor acrescentado (IVA)."

    Abraços.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Ícaro,

      Eu não lembro a fonte. Essa parte aí eu traduzi de um artigo em inglês e não tenho mais a fonte. Vou ver se consigo e te darei um retorno.

      Abraços.

      Excluir