terça-feira, 8 de novembro de 2016

Como sair da pobreza

Eu me considero classe média, mas eu vim da classe baixa. Nasci na zona rural numa família que tinha apenas o necessário para não passar fome. Meus pais não são estudados, apenas sabem ler e escrever, mas pouca coisa. Sou um dos filhos mais velhos de muitos. Como sendo um dos mais velhos sempre sobra para a gente a ajudar a cuidar dos mais novos.

Eu na carvoaria
Comecei a trabalhar bem novo, ajudar a capinar roça, mexer com gado, ou seja, trabalhar em qualquer serviço que existe na roça. Apesar de meus pais nunca ter estudado, sempre incentivaram meus irmãos e eu a estudar. Na infância e na adolescência eu não sabia o que queria, não tinha um caminho que queria seguir. Só por volta dos 16 anos que decidi que deveria fazer faculdade. Então, comecei a juntar dinheiro com trabalhos como: tirar leite, capinar roça e carvoaria. Aos 18 anos mudei para a cidade, fiz pré-vestibular e consegui passar numa faculdade pública aos 19 anos. Formei no tempo certo e depois mudei para a capital do meu estado natal para trabalhar na área de formação. 

Trabalhei em várias empresas, mas sempre com remuneração baixa. E o caminho que eu achei para aumentar foi prestar concursos públicos, sei que muitas pessoas não gostam, vão falar que sou sugador do governo, mas foi a saída que encontrei para vencer a pobreza e aumentar a minha renda. Para você aumentar a sua renda você deve sair de trabalhos que pagam salário mínimo ou pouco. Não importa o quão duro que você trabalhe, você nunca vai ganhar dinheiro suficiente. Qualquer emergência que aparecer as suas finanças vão por água abaixo. A única saída é aumentar a sua renda. 

Abaixo estão algumas estratégias para isso.
  • Educação: É uma maneira de ganhar novos conhecimentos através do estudo. Fazer cursos técnicos, ser um cabeleireiro, eletricista, prestar algum concurso público, um curso superior que tem empregos que pagam bem.
  • Tornar-se patrão: Montar um negócio próprio, com isso você tem uma grande chance de aumentar os seus rendimentos. Claro que tem a possibilidade de quebrar, mas se você não tentar nunca vai conseguir, e se quebrar, comece de novo.
Evite coisas que consomem o seu dinheiro:
  • Jogos de azar
  • Fast food
  • Ter filhos
  • Divórcio
  • Dívidas no cheque especial, cartão de crédito
  • Assistir muita TV, pois consome muita energia elétrica
  • Drogas, tabacos, álcool, etc.
  • Roupas caras
  • Carros (compre só se for muito necessário)
  • Gastar mais do que ganha
Sei que não é fácil sair da pobreza, mas temos que sempre tentar. Só não podemos é desistir.
Eu estou sempre tentando sair, se eu olhar para traz posso considerar que eu estou vencendo a pobreza. Se eu estou conseguindo você também pode. O que não podemos é ficar vivendo de salário em salário.

Abraços,
Cowboy Investidor

20 comentários :

  1. Olá, cowboy investidor! Eu me identifiquei muito com este post. Eu também vim de uma família pobre e consegui entrar na classe média graças a concurso público. Ainda estudo para concursos. Trabalho no âmbito federal, nível 2º grau, Estou estudando para contador. Depois quero voltar a dar aulas à noite para adquirir mais ativos para investimento e, assim, poder me aposentar com tranquilidade e, caso o governo não tenha dinheiro para pagar aos aposentados, como no caso do Rio de Janeiro, eu não vou me abalar, pois já terei minha renda passiva e, provavelmente, estarei nos Estados Unidos, Canadá ou outro país qualquer curtindo a minha aposentadoria com a minha esposa.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá IA, obrigado pela visita. Eu também não quero depender de governo para aposentar, por isso estou em busca da IF. Bons estudos.
      Abraços.

      Excluir
  2. Parabéns pelo esforço e pela trajetória de vida. Só lembrando que tem algumas coisas que consomem sim dinheiro mas estão muito acima disto, filhos por exemplo.
    Abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado UÓ. Concordo com você.
      Abraços.

      Excluir
    2. Depois passa lá no Abacus para conferir os novos números da Finansfera...
      http://abacusliquid.com/blogs-de-financas/
      Grande abraço!

      Excluir
    3. Sim, sempre estou dando uma lida no seus artigos.
      Abraços.

      Excluir
  3. Cowboy, muito bom este texto, parabéns pelo relato.

    Sucesso

    Abraço

    ResponderExcluir
  4. É isso ai Cowboy, pra maioria de nós não é fácil, quiçá, não seja "fácil" pra ninguém!
    Parabéns pelas mudanças positivas na vida!
    Sucesso sempre!
    Abc

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá FPI, com certeza não é fácil, mas temos que sempre buscar o melhor. Obrigado.

      Excluir
  5. Pra ninguém é fácil! Não tem essa de concurso é sugador do governo, você precisa da grana e é honesto. Justíssimo. Parabéns pelo esforço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Com certeza EP, existem sugadores tanto na área privada e pública. O que importa é o trabalho e a honestidade.

      Obrigado.

      Excluir
  6. Suas historias são muito interessantes. Já adicionei o blog na minha lista, se puder adiciona o meu ai também
    http://estoupobre.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado EP, vou adicionar você na minha lista.
      Abraços.

      Excluir
  7. Fala Cowboy!

    Muito bacana a sua história cara, mostra muita superação.

    Minha família mais ‘velha’ (avôs) eram todos da roça também, meu pai foi o primeiro que se aventurou na cidade grande

    Abraço e sucesso!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado VDC. Meus pais ainda moram na roça. Meus irmãos e eu que decidimos nos aventurar na cidade.
      Abraços.

      Excluir
  8. Blz Cowboy?,
    Legal sua história, gosto de acreditar que ser criado na dificuldade deixa as pessoas mais fortes, use essa força para alcançar seus objetivos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Com certeza Frugal Ser. A gente dá mais valor a vida e tem mais força para buscar as nossas pretensões.

      Abraços.

      Excluir
  9. Hey Cowboy! Legal sua história.. Parabéns pela determinação!
    O único adendo é não escolher profissão com base em remuneração. Eu acredito ser melhor escolher algo em que se goste de fazer.

    Abraços!

    ResponderExcluir